A Gastronomia Que Salva Vidas

Captura de Tela 2019-06-25 às 19.11.16.png

Por Manuela Rahal

Junho é um mês bem importante para o universo da gastronomia, é tempo de Michelin e The Worlds 50 Best Restaurants. Dessa vez não temos nenhum brasileiro entre os primeiros colocados, mas já ocupamos esse posto com o gênio Alex Atala, que além de ser um dos maiores pesquisadores do mundo, tem toda uma história pautada em projetos sociais - voltaremos a falar dele em breve por aqui. 

Mas, queria aproveitar o gancho, para contar sobre algumas iniciativas que descobri na última visita à UK + uma entrevista MUITO especial. Afinal, por trás do glamour da gastronomia tem muita gente salvando vidas e levantando bandeiras relevantes por aí. 

Life Kitchen é a primeira escola de culinária para pacientes com câncer.

"Um dos efeitos colaterais da quimioterapia é o sabor alterado: os pacientes com câncer frequentemente descobrem que seu paladar muda significativamente ou pode até desaparecer temporariamente. As aulas da Life Kitchen ensinam os participantes a preparar refeições que são projetadas para serem mais agradáveis para aqueles com um senso de gosto alterado. As aulas são gratuitas para quem sofre de câncer".

5ced13eb2100005400e670e3.jpeg

Ladies of Restaurants (L.O.R.) é uma iniciativa que apoia mulheres que trabalham no setor de hospitalidade.

"Somos um clube, um sindicato, um fórum. Individualmente, fazemos o negócio de Food&Beverage funcionar; coletivamente, nos certificamos de que as mulheres façam bons negócios. Organizamos painéis de discussão, sessões de treinamento, jantares, e as vezes sessões de terapia entre nós.Trabalhamos para melhorar a cultura feminina na indústria. Nós acreditamos que trabalhar em hospitalidade é ótimo, é algo para se orgulhar".

DSCF1093.jpg

A Migrateful existe para capacitar e celebrar refugiados e migrantes vulneráveis em sua jornada para a integração, apoiando-os a ministrar aulas de culinária.

"Quando se passa por um trauma, como acontece com milhares de mulheres paquistanesas que se veem instadas a fugir de seus casamentos arranjados ou pessoas que simplesmente deixam sua própria terra natal por conta de guerras, fica muito difícil confiar em alguém. Esse trabalho reintegra pessoas à comunidade através da comida".

Captura de Tela 2019-06-25 às 20.13.14.png

E você, conhece projetos assim? Compartilha com a gente? A Rahall sempre procura conectar possíveis investidores/apoiadores/marcas à iniciativas assim.







Manuela Rahal