Willow Smith Grita Para O Mundo

Captura de Tela 2019-08-13 às 19.09.55.png

Por Isabella Garcia

Willow Smith lançou no último mês o seu novo álbum autointitulado “WILLOW”

Com apenas 19 anos, mostrou através de sua música, a sua verdadeira identidade.

Não deve ser nada fácil ter Will Smith e Jada Pinkett Smith como pais. De brinde Jaden Smith como irmão. O sobrenome Smith carrega uma reputação que beira a perfeição. Todos criam muitas expectativas ao seu respeito e quando elas não são atingidas, os comentários aparecem de forma agressiva.

Willow sabe bem como é isso. Quando tinha apenas 10 anos, chamou atenção de todos os holofotes ao lançar a música “Whip my hair.” Esse som foi co-assinado por ninguém menos que Jay-Z. Sabemos que Jay-z é quase um sinônimo sucesso e domínio da indústria. Então, em 2010, lá estava “Whip my hair” liderando as paradas de sucesso. Isso lhe rendeu um disco de platina. 

Para nós, meros mortais, esse cenário parece perfeito, mas para ela não era. O cenário pop que estava vivendo não lhe fazia sentido. Por isso, a jovem entrou em uma onda de autodestruição e depressão. 

Após altos, baixos e tentativas de ser uma princesinha pop, a jovem decide parar de se camuflar no nome Smith. Seu novo álbum é literalmente um grito de quem ela é: “WILLOW.” 

Seus 22 minutos são inteiramente escritos e produzidos por ela, juntamente ao seu namorado e músico Tyler Coler. Agora sim podemos conhecer, através de suas letras, sua verdadeira personalidade: mulher, bisexual, feminista, humana e espiritualizada. Willow é uma espécie de rainha futurista, maravilhosa. 

Deixando a letra de lado e se atentando a musicalidade temos a grande confirmação que Willow é vibes. Ela desconstrói um pouco o R&B e dá a ele um toque de folk psicodélico. Em momentos específicos escutamos um pouco de trap e raggae.

66418304_371023566891205_993593308541863712_n(1).jpg



Isabella Garcia