Eu Sou Fã do Planeta Terra

will-smith-one-strange-rock-1014x570.png

Por Manuela Rahal

Já ouviu falar em Diatomáceas?  São organismos unicelulares que chegam a atingir, no máximo, 2 milímetros. A maioria delas vive em mares de águas frias, e podemos passar uma vida inteira sem nem saber que elas existem.

Bom, se elas não existissem, nós também não estaríamos aqui, descobrindo, usufruindo, degradando e poluindo este lugarzinho tão especial. Há quem diga que somos pequenos e insignificantes diante de milhões de galáxias. Mas eu discordo.

Para estarmos aqui vivão e vivendo, uma série de fatores tiveram que conspirar, coincidência? Não acredito nisso não. Fato é que a Terra tem superpoderes, escudo de proteção, respira como nós e trabalha sem férias para garantir que todos nós continuemos respirando.

Veja só se isso não é coisa da vida holística, se não me acompanharem, leiam de novo ou assistam a série da National Geographic apresentada por ninguém menos que Will Smith e sua turminha de oito maravilhosos astronautas.

A poeira dos desertos africanos voa até a Floresta Amazônica, movimento que ajuda a criar o que cientistas chamam de “o maior 'rio’ voador do mundo”. Não estamos falando do Amazonas e sim de uma combinação de detritos e água, que criam formações aéreas, similares à nuvens, que estão em constante movimento e cobrem todos os 5.500.000 km² do território amazônico.

gasp_ep101_uhd_onestrangerock_03_f.jpg

Bom, esse "rio” vai de encontro a uma barreira gigantesca, a Cordilheira dos Andes, e é ali que ele se dissipa. Enquanto isso, lá na Noruega ou na Islândia os micro seres que eu citei lá em cima, aguardam ansiosamente por sua principal refeição. Sim, as diatomáceas se alimentam das geleiras! E é por isso que é tão importante que as geleiras caminhem até o pedaço de Oceano mais próximo e caiam com força na água.

As diatomáceas, por sua vez, depois de encher a pança, afundam e se concentram no solo do Oceano, em uma mistura muito louca com o sal marinho, elas foram uma camada quase que rochosa. Essas camadas vão se aglutinando uma em cima da outra, com o passar de muitos anos, até que a água seca e essas camadas viram deserto.

E o deserto, faz o que? Faz sua poeira voar até a Amazônia, o pulmão do planeta, e o ciclo recomeça.

Pegou?

Enquanto você acha que oxigênio é default e que respirar é só o que o seu corpinho precisa, temos o maior organismo vivo do mundo trabalhando muito para que você apenas viva.

gasp_ep101_uhd_onestrangerock_12-h_2018.jpg

Eu demorei minha vida inteira para perceber esse ciclo. Assim como só descobri através do Will Smith que só estamos de fato protegidos do nosso maior inimigo, o Sol, pois o magma em formato de bola de fogo que fica no centro da Terra emite uma energia tão poderosa que cria um escudo protetor magnético que garante com que a nossa pele não fique em carne viva em menos de 5 segundos, quando expostos ao Sol.

Ah, o nome disso é Camada de Ozônio? Não, é AURORA BOREAL.

Acho que se você chegou até aqui, é nerd como eu, e deve estar boquiaberto ao perceber que a Aurora Boreal não é só uma luz verde bonita no céu da Bjork, e sim, nossa mais absoluta proteção.

Então deixa qualquer série bestinha de lado e vai assistir Will + astronautas, você vai se surpreender.

Quem são os astronautas?

Chris Hadfield

Primeiro astronauta canadiano a liderar a Estação Espacial Internacional e único canadiano a bordo da Estação Espacial Russa Mir. Hadfield “abandonou” a Terra três vezes e esteve um total de 166 dias no espaço.

Jeff Hoffman

Explorador de mais de 20 milhões de milhas no espaço, o astrónomo e astronauta Jeff Hoffman esteve na primeira missão a alcançar o Telescópio Espacial Hubble e esteve no espaço cinco vezes no total.

Mae Jemison

A ex-astronauta Mae Jemison celebra 25 anos desde a sua missão ao espaço a bordo do Endeavour, fazendo história ao tornar-se a primeira mulher afro-americana a ir ao espaço.

Jerry Linenger

O ex-astronauta Jerry Linenger, que sobreviveu ao pior incêndio a bordo de uma nave espacial, passou aproximadamente cinco meses na Estação Espacial Russa Mir e explorou 50 milhões de milhas sozinho nessa missão.

Mike Massimino

Mike Massimino foi o primeiro astronauta a fazer um tweet do espaço e participou em duas missões num vaivém espacial para reparar o Telescópio Espacial Hubble.

Leland Melvin

Leland Melvin, o único jogador de futebol americano da NFL a estar fora da Terra, esteve no espaço mais de 565 horas em duas missões.

Nicole Stott

Conhecida por “Astronauta Artista”, a ex-astronauta e aquanauta Nicole Stott, foi a primeira astronauta a pintar no espaço, esteve 104 dias no espaço e cerca de três semanas num habitat submarino.

Peggy Whitson

A astronauta Peggy Whitson completou a sua terceira viagem ao espaço com um novo recorde da NASA de maior número de dias no espaço – 665. É também a astronauta que mais tempo consecutivo esteve no espaço, 289 dias, e a mulher mais experiente no espaço, celebrando os seus 57 anos longe da Terra.

Manuela Rahal