Cultive Sua Própria Nuvem

lead_720_405.jpg

Por Manuela Rahal

A Rahall ficou alguns meses sem escritório e achávamos lindo falar que nossa base ficava na nuvem. Muito lindo o conceito de Cloud que permeia esse mundão louco de hoje, mas quem disse que é sustentável?

Com certeza você já ouviu falar em lixo eletrônico, parte dele é formado por peças, restos e tecnologia obsoleta, mas quando falamos em dados nas nuvens, as pessoas tendem a pensar que estamos falando apenas de dados. Já parou para pensar que isso exige armazenamento físico?

Pois bem, isso está longe de ser um problema novo. E eu não vim aqui apenas jogar mais uma péssima notícia. As vezes, nós humanos, trabalhamos para o bem também.

Como os designers Monika Seyfried e Cyrus Clarke, que ao se questionarem sobre a tangibilidade da nuvem, tiveram uma brilhante ideias: no futuro, poderíamos usar plantas para armazenar nossos dados on-line? Parece que sim.

O projeto deles visa aumentar a conscientização de que a nuvem não é intangível, ou branca e fofa, mas, na verdade, extremamente física - abrangendo vários datacenters altamente poluentes em todo o mundo. Grow Your Own Cloud é uma alternativa conceitual para esses datacenters, explorando o uso de DNA vegetal como meio de armazenamento.

Para avaliar a opinião pública, os designers, abriram recentemente, uma loja de flores em Copenhague, com um laboratório no local em que os moradores locais poderiam inserir seus dados em uma planta com a ajuda de um biotecnólogo. Eles poderiam armazenar dados usando uma das três opções: injeção de folhagem - solução de curto prazo adequada para postagens do Snapchat ou Tweets, uma arma genética para armazenamento a longo prazo ou um mergulho floral, que pode ser usada para fazer backup de dados por gerações.

De acordo com os criadores do Grow Your Own Cloud, usar algo que é físico e viver como uma planta "permite que as pessoas vejam dados na realidade, e não como algo intangível".

Manuela Rahal