Parem De Pagar O Cheque Especial: Asteróides Estão Chegando

asteroid20190424-16.jpg

Por Manuela Rahal

Tenho recebido muitos alertas sobre possíveis asteróides que devem “encontrar” a Terra nos próximos anos. Postei algumas e percebi que isso não está sendo noticiado como deveria, o que é super contraditório a cultura do medo que vivemos no último século.

De acordo com o livro Cultura do Medo, de Barry Glassner as notícias sobre violência subiram mais de 600% nas últimas décadas, e se fôssemos somar números de criminalidade, de mortes, de usuários de drogas, de doenças e tudo que existe de ruim, a raça humana estaria extinta.

Isso porque quando ele escreveu o livro fake news nem existia. Dei uma pesquisada nas fontes dessas matérias de asteróides e conclui que não estamos vivendo um teaser para um novo Armagedon, o perigo é real e ele sempre existiu.

Não quero assustar ninguém, meu objetivo é informar. Começando pelo começo: há 20 anos, a NASA estabeleceu a meta de encontrar 90% dos asteróides e cometas perto da Terra, com mais de 3.200 pés de diâmetro. Isso foi estendido sete anos depois para incluir objetos com mais de 460 pés.

Em abril deste ano, a agência espacial encontrou cerca de 20 mil desses Objetos Próximos da Terra (NEOs) - dos quais quase 900 estão acima de 3.200 pés. Ou seja, o alerta NEO começou a bombar. Como são matérias escuras, é muito difícil identificá-los quando estão super longe, só percebemos sua presença quando começam a se aproximar do Sol. Aqui na Newsweek, eles contam um pouco sobre a NEOCam e como é o processo para identificar os asteróides.

Alguns estudos que li mencionavam que um desses objetos chocaria com a Terra ainda em 2019, mais precisamente em Novembro. Mas agora sentei para escrever e não encontrei mais o link, ou seja, respiremos, era fake news.

De qualquer forma, o recado ainda é válido, pois na semana passada a NASA, a FEMA (Agência Federal de Gestão de Emergências americana) e alguns outros parceiros (aposto que Musk e Bezos risos) se reuniram para uma simular um cenário de impacto ficcional na Conferência Internacional de Ciência Planetária em College Park, Maryland. Este cenário foi projetado para ajudar os principais tomadores de decisão a praticar um impacto real de asteróides. Aqui, eles descrevem o passo a passo da simulação.

Desse vai e vem todo, o Space.com, um dos sites mais renomados quando o assunto é cosmos, espaço e afins, chamou a galera da criação e mandou um vídeo - com trilha dramática - elencando 7 formas de impedir que uma possível rocha gigante colida com a Terra. Vale dizer que, de acordo com a própria NASA e a tecnologia da NEOCam é bem provável que exista um espaço de tempo que varia entre 7 e 9 anos, a partir do momento em que identificarem que o objeto está à caminho do nosso planeta, por isso essas propostas, apesar de parecerem mirabolantes, poderia funcionar na prática.

Por fim, o último link que quero compartilhar, e que zera toda a tranquilidade que passei nos últimos parágrafos é essa matéria, publicada nesta segunda, dia 05/05, que além de afirmar que é um fato que, em dez anos, um asteróide vai atingir a Terra, ainda revelou seu nome : 99942 Apophis.

Segundo o The Straits Times , ele é “colossal", leva o nome do deus egípcio do caos e da destruição, edeve se aproximar perigosamente da Terra em 13 de abril de 2029, um sexta-feira.

Nada como fechar esse papo com uma teoria bem viajante. I'll keep you posted. Risos nervosos.

Manuela Rahal