Like It Or Not

face.jpg

Por Isabella Garcia

Na última semana, o Instagram iniciou o teste que oculta o número de likes do seu aplicativo em aparelhos móveis. 

A iniciativa tem como objetivo preservar a saúde mental de seus usuários. A empresa quer acabar com a competitividade na plataforma. Eles acreditam que curtidas não é sinônimo aceitação social. E essa decisão tem dividido opiniões.

Muitas pessoas hesitam em gerar conteúdos em suas páginas, pois acreditam que a publicação não é relevante. Isso significa ter um número baixo de curtidas. Você já parou para pensar quantas boas fotos de bons momentos já deixaram de ser publicadas por pequenos detalhes. No imaginário de alguns usuários isso pode ser crucial para o insucesso de sua publicação.

Outra questão muito forte é a comparação. Muitas pessoas ficam comparando suas métricas. Quando o resultado é mais baixo significa automaticamente que a sua beleza é inferior. Alguns Blogueiros e subcelebridades não gostaram muito dessa novidade. Para esse grupo, o número de curtidas pode ser uma porta de entrada para realizar novas parcerias.

Algumas pessoas não possuem um número quantitativo grande de seguidores, porém conseguem atingir e influenciar grande parte da sua audiência. Isso significa que ela tem um engajamento muito alto. Alguns componentes desse grupo estão burlando o sistema e postando um print screen dos seus resultados nos destaques dos stories.

Para nós, da Rahall, essa movimentação da empresa foi uma grande chancela do nosso trabalho, pois estamos há anos batendo na tecla de que não é sobre número de likes, não é sobre redes sociais, é sobre a influência legítima. Sempre fomos muito cobrados por métricas em cima de postagens e até criamos uma metodologia para mostrar para nossos clientes que existem outras formas de trabalhar na relação entre marcas e pessoas.

Em tempo, desejamos boa sorte às agências de influenciadores que trabalham com software e entregam lindos relatórios criados a partir de posts no Instagram.


Isabella Garcia