2019: O Ano Que Não Aconteceu

brooke-lark-BRBjShcA8D4-unsplash.jpg

Por Manuela Rahal

Estamos em setembro. Jajá vem o último trimestre e a sensação que fica é: em um ano de tantos acontecimentos negativos, ao mesmo tempo, nada aconteceu. 

Pelo menos no mercado de comunicação, que acompanho de perto, as palavras-chave são: "não temos verba". E dessa vez me parece que não é uma tentativa elegante do marketing de driblar, é realidade.

Existe algo mais risco país do que não existir verba? Ou melhor: ela existe, mas está trancada há sete chaves, afinal o medo tomou conta de qualquer tomador de decisão. Era isso que as 51 milhões de pessoas que elegeram esse governo esperavam?

Não vim aqui para falar mal de governo, mas a minha curiosidade está me matando e, todos os dias, me pergunto onde estão essas 51 milhões de pessoas, pois lembro de várias ao meu redor e, de repente, todo mundo votou no Novo ou anulou. Sei. 

O que aprendi em um mercado sem verba? Aprendi o real significado da palavra parceria, aprendi que unindo forças conseguimos sim tirar projetos do papel. Aprendi também que não cobrar dinheiro por certas trocas pode ser muito efetivo e, de quebra, prazeroso. A energia gira e, assim, a roda gira.

Minha dica simbólica: amigxs do mercado, parem de perder tempo montando projetos e business plan de meio milhão pra mais. A verba está trancada. Estamos vivendo o grande Mercúrio Retrógrado na casa de Excel. Foquem suas energias em pequenas iniciativas e aproveitem para buscar um propósito real, não o check list - da diversidade e inclusão, por exemplo - para vender para marcas. 

2019 começou e já acabou sem acontecer. Mas ainda dá tempo de um breve recap para ver qual foi o seu aprendizado, pois em tempos difíceis, coisas positivas emergem, não da pra ser individualista agora.



Manuela Rahal