Não É Legal Ser Workaholic

work-1627703_1920-e1542135581289.jpg

Por Manuela Rahal

Você não está exausto de tentar falar com uma pessoa e ela responder que está "na correria"? E, assim, estamos vivendo de desculpas e acumulando sentimentos de culpa, quando não conseguimos dar atenção a alguém naquele instante, naquela hora.

Quando falamos sobre desacelerar, isso quer dizer uma grande mudança de mindset, isso quer dizer que devemos recobrar uma coisa muito especial: o respeito. Desacelerar não quer dizer tirar um ano sabático, pois nem todo mundo consegue se dar a esse luxo, desacelerar não tem a ver com meditação, tem a ver com um resgate de outros tempos.

Muitos de vocês não devem ter vivido em tempos analógicos, mas aqueles que viveram lembram bem de como era marcar um compromisso e ser comprometido com isso. Em épocas free internet, não existia a possibilidade de desmarcar um evento 5 min antes de ele acontecer, se estava marcado, estava; e só era cancelado caso algo realmente urgente acontecesse.

Isso porque nem vou entrar no mérito do whatsapp, só dizer que independentemente de ele estar instalado no seu smartphone, não quer dizer que você tem que pausar o Netflix para respondê-lo às 22h de um domingo.

Estamos muito atrás de práticas de mercado gringas e a minha humilde sugestão é que a gente comece a refletir mesmo sobre isso. Estar sempre ocupado e não conseguir dar conta de suas tarefas não é legal, isso quer dizer que a sua vida não está rendendo e você precisa se reorganizar.

Nessa última visita à amigos que moram na Europa, ouvi muitos relatos sobre como a sua vida pessoal é relevante dentro de uma empresa. Se você tem um jantar de família, por exemplo, não importa se tem uma bomba caindo no seu trabalho, lembre-se que a sua família é mais importante e ela não vai durar para sempre.

Há alguns meses percebi que simplesmente estava tão focada no trabalho que perdi momentos incríveis: um dia me dei conta de que os filhos das minhas amigas estavam quase prestando Enem e eu ainda nem os conhecia. Deixei de ir ao aniversário de 91 anos do meu avô pois tinha uma apresentação super importante no dia seguinte. E passei a me perguntar quantos nascimentos eu perdi, sem falar que meu avô não vai fazer 91 - e nem tantos mais - novamente.

O que são as trocentas reuniões que marcamos? Concordam que a maior parte delas não é efetiva? Na gringa, as pessoas marcam reuniões que tem uma agenda, com horário para início e fim e você tem que fazer valer. Não culpe o trânsito, você já o conhece muito bem. Não fique batendo papo de elevador, chegue pontualmente e vá direto ao assunto. Otimização de tempo tem que ser hábito e não só uma expressão para mostrar que você é super do mercado.

Aos que trabalham em multinacionais e empresas grandes: cuidado com as armadilhas que oferecem, como almoço, lanchinho e jantar grátis. Cuidado com a sala de jogos com uma bela sinuca e fliperamas para "descompressão". Não passam de táticas para te manter mais tempo lá.

Pensem nos seus pais, amigos, nos filhos dos amigos antes do Enem, pensem que um jantar com seu parceirx é importante também.

Pensem que a vida é muito curta e parem com essa supervalorização do BUSY.

Não é legal ser workaholic, pois a vida passa e sem perceber, você não viveu o que realmente importa.


Manuela Rahal